fbpx

Conteúdo jurídico semanal
para você se manter informado!

EMais

colunistas

Photo by Hybrid on Unsplash

Por que você nunca está feliz com o seu nível de organização?

Iniciando nossa conversa semanal com uma pergunta: o quão feliz você está com os seus níveis de organização e de planejamento atuais? Calma, a brincadeira é mais difícil. Para me responder você só poderá utilizar duas afirmações: “bem feliz” ou “não, nunca é o suficiente”.

É engraçado ver que, perante apenas duas respostas assim tão opostas, tenho certeza que muito mais pessoas acabam escolhendo a segunda, de que nunca está satisfeita e que, de alguma forma, toda a organização do mundo não será suficiente.

Gente, eu sinto muito informar: a satisfação completa não existe! Você pode se esforçar pra tapar todos os espaços vazios da sua vida, tentar compensar a falta de controle com a organização ou você pode continuar tentando viver o ideal do perfeccionismo o quanto quiser. Isso não significa que você vai conseguir. Mas, você pode: trabalhar nas pequenas melhorias e ir avançando aos pouquinhos, como todos nós, meros mortais, fazemos. Mas, saiba e se acostume: sempre vai faltar algo em sua vida. E a vida não vai deixar de ser maravilhosa por causa disso!

O caos existe, os imprevistos existem e os seus defeitos existem. E, por um lado, você sempre pode voar cada vez mais alto e ambicionar chegar a níveis ainda melhores de direcionamento de vida, de profissão, de gestão do tempo e de desenvolvimento pessoal. Contudo, por outro lado, você precisa aceitar que é intrinsecamente imperfeito, falho e que nenhum nível de organização existente no mundo mudará isso.

Moral da história? Trabalhe, sim. Se esforce, sim. Mas se divirta também. Se cobre um pouco menos e aproveite um pouco mais. O nosso tempo aqui na Terra é curto e passar parte dele achando que você deveria estar fazendo mais coisas é uma excelente maneira de desperdiçá-lo. Vamos às dicas?

1. Não consigo porque eu procrastino muito

Se eu ganhasse dois reais toda vez que ouvisse isso… Eu já teria conseguido juntar uma boa grana, viu? Essa queixa é universal e eu já escrevi vários textos falando sobre isso. Eu já abordei a procrastinação algumas vezes. Quem precisar saber mais sobre isso (e quiser uma leitura extremamente deliciosa) vá ler A Arte da Procrastinação – um livrinho pequeno e perfeito!

Porém, eu prefiro falar sobre o poder da ação. Viu um e-mail que você pode responder rapidinho? Lembrou que você precisa separar a sua roupa e fazer a marmita pra levar pro trabalho? Viu um lixo no chão que dá pra varrer? Para e faça. Simples assim. Essa regra não é para ser confundida com o eterno estado permissivo de viver cuidando de urgências e de deixar a sua atenção ser roubada por tarefas menores. Quando você não estiver 100% focado em uma tarefa importante, aplique essa regra.

Uma extensão dela que já me ajudou muito foi estabelecer pelo menos 2 tarefas chatas por semana que eu preciso fazer. Aquela tarefa que você sempre joga pra frente, sabe? Porque são horríveis, chatas, burocráticas. Saiba: elas não vão ficar mais fáceis só porque você tá fingindo que elas não existem. CHOCANTE NÉ? Eu juro que é verdade. Quanto mais rápido você puxar o esparadrapo, mais rápido aquilo ali vai acabar. É tiro e queda.

2. Eu mudo constantemente o meu sistema de organização

É difícil, mas o conselho prático que eu te dou é o seguinte: faça um diário das suas conquistas. Isso não vai te fazer ser uma pessoa encostada, ociosa e sem ambições. Quem quer melhorar sempre, evoluir sempre e estar sempre um passo à frente do que estava há um mês vai ser assim pelo resto da vida, provavelmente. Mas nada disso deveria bloquear o seu senso de vitória e de conquista. A minha melhor resposta para essa dificuldade é, justamente, perceber que o seu nível de organização já é perfeito. Não no sentido de não ter falhas ou de não poder ser melhor, não é isso. E sim no sentido de ele ser exatamente o que você precisa agora para estar onde você está e fazer o que você está fazendo.

O seu momento atual é perfeito. Você está passando pelo caminho exato que você deveria passar. Mesmo quando as coisas estão de pernas para o ar, mesmo quando você é incapaz de dar a volta em alguns dos seus defeitos. Eu acredito nisso. Todo dia, seja grande ou pequeno você faz um avanço.

Portanto, não pule de galho em galho pensando que não está obtendo resultados favoráveis, que seu sistema está falho ou se sentindo incompetente. Na maioria das vezes não é o sistema que está falho, mas a forma que você está observando os seus resultados!

3. Porque eu não sei conciliar descanso e trabalho

Outro assunto que dá muito pano para manga e já conversamos sobre ele aqui na coluna. Ressalto que descansar e relaxar também faz parte da sua produtividade e que nenhum indivíduo nesse planeta está em modo foco, força e fé o tempo todo.

Esse problema geralmente se divide em dois lados: o das pessoas que até podem descansar e que simplesmente não conseguem (e que tentam compensar a merda e as frustrações das outras partes da vida com um bocado de trabalho a mais) e as pessoas que literalmente fazem coisas demais. O conselho para esse último grupo é batido, mas ainda é o melhor: delegue o que der pra ser delegado. No seu trabalho você tem como pedir ajuda de alguém?

Você, meu amigo, é do tipo que tem como lema “preciso ser visto para ser lembrado”? Acaba dizendo “sim” para todos os favores que os colegas de trabalho, vizinhos e membros da família pedem? E ainda faz isso no modo automático até sem querer, pois se sente na obrigação? Todas essas perguntas vão te ajudar, mesmo que seja um pouco, a diminuir a sua carga de trabalho. Todas elas apontam para dificuldades que nós mesmos acabamos nos impondo e que, tempos depois, nos perguntamos: como a gente está assim tão sem tempo e assim tão esgotado?

E se você até tem como descansar, só não sabe como fazer isso? Às vezes você precisa se lembrar de descansar. Conte a sua situação atual para alguém de confiança e peça explicitamente para esse te diga quando você estiver trabalhando demais. Isso ajuda muito. Nem sempre eu quero descansar, por exemplo, mas eu me forço a seguir pelo menos uma regra essencial: dormir no horário que me permite acordar no meu melhor estado no dia seguinte (que, para mim, é entre dez e onze da noite) e parar de trabalhar pelo menos duas horas antes de dormir. Prezar pelo meu sono e por um pequeno período de lazer no fim do dia faz toda a diferença para mim, gente. Muita diferença mesmo. Após um dia exaustivo eu tenho um sistema de recompensas: assisto um seriado leve ou leio um livro, por exemplo. Isso me faz descansar e desligar do trabalho.

Pensar no motivo pelo qual você não consegue parar de trabalhar é uma boa coisa também.

Assim como não sacrificar o mínimo de qualidade nas suas refeições ou qualquer outra necessidade fisiológica. Quando você fica tenso e estressado por causa do trabalho, sem dar descanso nenhum pra si, a alimentação é uma das primeiras coisas a serem chutadas para beira da estrada. E de que adianta trabalhar pra caramba e ficar mal de saúde? Exatamente: coisa nenhuma. Por isso cuide da sua saúde, descanse e coma bem. Faça exercícios!


COMPARTILHE COM ALGUÉM
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
COMENTÁRIOS

Carrinho

0

Nenhum produto no carrinho.

Tecle Enter para pesquisar e Esc para fechar