fbpx

Conteúdo jurídico semanal
para você se manter informado!

EMais

colunistas

Aprendendo a aprender: 6 dicas para estudar mais em menos tempo

O meio do semestre da faculdade chegou ou foi publicado aquele edital que você se interessou e, com eles, vem junto o desespero de toda a matéria acumulada que está batendo na porta e você nem se quer começou e você nem cogitou a começar a estudar. É aí que as noites sem dormir emendam uma na outra, a lista de questões, livros e assuntos parece não ter fim e você promete que, se sobreviver, vai fazer diferente da próxima vez.

Estudar é mais uma das atividades em que focar na eficiência é mais benéfico do que na quantidade. Inclusive, segundo a ciência, estudar muito – prática chamada pelos especialistas de “overlearning” – prejudica o aprendizado. Isso porque a capacidade das pessoas de relembrar um conteúdo tem um limite definitivamente menor do que sua capacidade de estudo.
A maioria dos estudantes pensa que tem que gastar 20 horas por dia estudando, e eu digo: você está enganado. Na verdade, o que um estudante focado faz é estudar com mais eficiência. Para isso, é preciso estabelecer uma rotina, pautar metas possíveis de serem conquistadas, conhecer a si mesmo e disciplinar-se.

Para te ajudar a estudar no desespero, montei uma lista com 6 dicas de como estudar com pouco tempo. Perfeito, né? Então respira fundo e vem com a gente que ainda dá tempo!

  1. Crie uma rotina e um ambiente de estudos propício para o rendimento: uma rotina de estudos eficaz não começa com a forma como você estuda, começa antes. O ambiente de estudo que você escolhe influencia na sua capacidade de focar, de se concentrar, de lembrar do que estudou e de identificar suas dificuldades. Um local de estudo desordenado, com excesso de ruídos, perturbador e sem inspiração, por outro lado, o impedirá.
    Conseguir estudar muita matéria em pouco tempo, portanto, está diretamente conectado a um ambiente de estudo confortável, organizado, silencioso e esteticamente agradável. Essa é a chave inicial para o sucesso.
  2. Na hora de estudar, comece analisando aonde deseja chegar. Torne seu objetivo específico, mensurável, atingível, realista e cronometrado. Isso se traduz efetivamente nas seguintes quatro etapas:
    • Especifique exatamente o que deseja alcançar;
    • Descreva as ações específicas que você tomará para isso;
    • Defina um período de tempo realista para realizar essas ações;
    • Descreva como você irá medir o seu progresso.
    Colocando em prática: antes de começar de fato a estudar, separe todas as matérias necessárias para que você atinja seu objetivo, coloque-as em ordem de dificuldade, defina como organizá-las para não sobrecarregar seu cérebro (uma boa dica é estudar duas por dia, uma mais difícil e uma mais simples), defina quantas horas por dia irá estudar e como testará o que aprendeu.
  3. Use seu futuro com estímulo: outra forma de estudar muita matéria em pouco tempo é se motivar para produzir ao máximo. Primeiro, pense sobre o conhecimento que você adquirirá aprendendo esse material. Em segundo, considere as habilidades que você poderia potencialmente desenvolver como resultado desse conhecimento.
    A chave aqui é esclarecer exatamente como esse material que você está aprendendo pode ser aplicado à sua vida. Fazer isso estimulará imediatamente sua motivação e o colocará em um estado de espírito ideal para a produtividade.
  4. Tendo treinado o seu cérebro para a sessão de estudo, agora é hora de começar a aprender o material. A única diferença-chave que separa os alunos mais inteligentes do resto é a forma como estudam. Um estudante inteligente é conduzido por uma curiosidade insaciável para querer saber sempre mais. Diante disso, eles entram em cada sessão de estudo com três coisas em sua mente: esclarecer suas dúvidas, criar novos questionamentos e obter respostas.
    Na prática: não apenas aprenda uma teoria vazia que será esquecida após o teste. Aprenda primeiramente com as questões o que é mais importante e torne-se capaz de ampliar o conhecimento daquelas matérias, otimizando seu estudo.
  5. Faça intervalos de estudo de 5 a 15 minutos em no máximo 1:30 minutos de estudo direto realmente ajuda você a promover uma melhor assimilação da informação. Isso funciona porque seu cérebro precisa de tempo para se integrar e dar sentido à informação que está aprendendo.
  6. Invista também em fazer uma rotatividade de matérias, permitindo que seu cérebro fixe melhor o que você tem a aprender. Livre-se de distrações que confundam o que ele deve de fato fixar e invista em sempre praticar o que aprendeu na teoria, até mesmo para identificar suas maiores dificuldades.
    No final, realmente não importa qual técnica física você optará por usar. Se você não tornar seu cérebro interessado e receptivo em seus objetivos, então você estará apenas desperdiçando seu tempo. Foque-se em determinar seu cérebro para auxiliá-lo em sua tarefa!
    Siga esses passos para estudar muita matéria em pouco tempo e passe a priorizar seus objetivos e o estabelecimento de metas, organizando cronogramas e criando planejamentos que permitam a você investir em disciplina e em formas de criar resultados otimizados para seus estudos. Assim, com o tempo, nada poderá impedi-lo de atingir seus objetivos!

Licença de uso da imagem Educação vetor criado por stories – br.freepik.com

COMPARTILHE COM ALGUÉM
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
COMENTÁRIOS

Carrinho

0

Nenhum produto no carrinho.

Tecle Enter para pesquisar e Esc para fechar