fbpx

Conteúdo jurídico semanal
para você se manter informado!

EMais

colunistas

Photo by Edu Lauton on Unsplash

4 dicas para evitar a exaustão e preservar a sua energia

Nós falamos tanto de produtividade, de desempenho e de como trabalhar com foco, atenção e energia, que acabamos frequentemente esquecendo o outro lado dessa moeda: o descanso e a recuperação dessas mesmas energias. Sem entrar no mérito da questão de quem está certo ou quem está errado (ou do quanto o discurso da internet gira em torno de um lado ou outro dessa moeda), a verdade é que a vida bem vivida precisa estar nutrida de um conjunto variado e bem misturado de forças contrárias.

O texto de hoje vai tratar justamente desse segundo tipo de energia e eu preciso dizer que a motivação para escrever sobre isso é total e inteiramente pessoal. Porque eu mesma tenho passado por um período de cansaço, de sobrecarga e até mesmo de estresse e, também, porque vejo muitas pessoas ao meu redor passarem pelo mesmo tipo de coisa. Não me interessa, nesse artigo, discutir os pormenores ou explanar as causas mais comuns que fazem a gente ficar estressado. Eu estou interessada é nas soluções práticas para isso.

Depois de pensar e de analisar o que eu mesma aconselho para os meus amigos (que vem até mim, frequentemente, com o discurso de “eu não aguento mais esse estresse”), achei justo falar das 4 atitudes básicas que, se mantidas no seu estilo de vida, vão te ajudar. Afinal de contas, a sua energia é o seu bem mais precioso. E por mais que seja muito legal falar de produtividade e de organização (como formas de poupar tempo, dinheiro e de fazer mais coisas), a verdade é que nada disso adianta nada se você estiver no fundo do poço da saúde.

  1. Cuide do seu sono, da sua comida e se movimente!

    A gente esquece às vezes, no meio da correria doida e das metas impossíveis do dia-a-dia, o que é importante de verdade. Se esse é o seu caso (como talvez também seja o meu, não nego nem afirmo), encare essa frase como um lembrete vital: o mais importante da sua vida é fazer as coisas que te mantém vivo. E não só “vivo” no sentido básico da palavra, mas no sentido amplo e geral de “vivo com qualidade e com ânimo de espírito”. A primeira coisa que voa pela janela, em tempos de esforço, sacrifícios e crises, costuma ser a comida – ou o sono. Ou, então, os exercícios. E talvez até, quem sabe, os três juntos. Eu sei que é difícil. Acredite em mim: eu sei.

  2. Automatize as decisões irrelevantes

    Longe de mim querer que você se transforme em uma máquina ou em um robô sem sentimentos, você sabe. A pegada dessa dica não é acabar com o seu livre arbítrio, muito pelo contrário: o propósito é fortalecer os pontos que mais drenavam a sua energia: a gente precisa aprender a decidir as nossas decisões. Ou seja: a não voltar atrás, não se duvidar e não repensar as coisas que a gente já avaliou que são boas para nós. Principalmente porque, como vocês sabem, o nosso cérebro (a parte mais primitiva dele) adora nos poupar do desconforto.

  3. Se concentre no que é importante de verdade

    No fim do dia, você sente que você se dedicou ao punhado de tarefas (criativas, sensíveis, delicadas e complexas) que realmente fazem parte do seu trabalho ou dos seus estudos? Ou a sua atenção foi consumida com pequenezas sociais, burocráticas e “distrativas” que só te fizeram estar ocupado?

    Essa dica soa boba e, até certo ponto bem óbvia, mas a gente tem uma grande dificuldade de se concentrar no que realmente importa. Se ocupar com coisas irrelevantes é sempre mais fácil. Será que você precisa mesmo ser mais produtivo? Ou você só precisa canalizar bem a sua energia?

    Cada um sabe de si e eu também não estou aqui para te dizer quais são as tarefas importantes do seu dia. Mas como a gente sabe os perfeccionistas de plantão, e eu me incluo, sempre acabam encontrando esconderijos seguros e quentinhos que salvam eles de dar a cara à tapa. Existem muitas formas de procrastinação, mas eu sou expert nessa e é por isso que ela sempre me vem à mente primeiro.

    A gente reclama tanto das distrações externas – mas será que a gente faz por onde colocar a nossa atenção nas coisas realmente valiosas? Você sabe que está tudo bem deixar para responder alguns e-mails depois do almoço. Você sabe que se você desativar as notificações do WhatsApp e olhar ele apenas três vezes por dia nada de ruim vai acontecer (dependendo de qual é o seu trabalho, é claro). Mas olhar as redes sociais de cinco em cinco minutos e não conseguir deixar o celular longe são dois exemplos de tarefas pequenas, nenhum pouco importantes ou relevantes, que a gente adora fazer.

    Comece o seu dia com o mínimo de tarefas desnecessárias possível e coloque a sua energia inicial nas coisas que de fato têm a ver com os seus objetivos. Deixe o resto pra depois.

  4. Pare de trabalhar sempre no mesmo horário

    Workaholics de plantão, uni-vos. Vamos nos abraçar virtualmente e fazer uma corrente de pessoas que sabem que deveriam estar cuidando mais delas mesmas do que dos seus trabalhos. Sem entrar no mérito dessa discussão, o fato é que a gente precisa unir o trabalho produtivo com o lazer descompromissado.

    Trabalhar demais é uma das formas mais seguras de você não conseguir trabalhar mais depois. E eu não sei vocês (porque isso varia de acordo com os organismos e o biotipo de cada um), mas se eu me esforço para trabalhar de noite (quando eu estou, naturalmente, cansada e sem muito foco) eu fico um caco na manhã seguinte. Nem sempre a gente tem essa margem de manobra, é claro, mas para as pessoas que trabalham por conta própria ou que tem mais flexibilidade no trabalho, uma dica de ouro: se poupe.

    Não seja a pessoa a exigir tanto de você mesmo que você termina incapacitado de fazer o seu trabalho no dia seguinte. Se não houver urgência real ou nenhum prazo louco para cumprir, descanse. Tá liberado.

    A melhor dica que eu posso te dar é essa: crie um horário fixo para parar de trabalhar todos os dias e cumpra ele fielmente. Isso é fácil para algumas pessoas (as que, espontaneamente, sabem se colocar em primeiro lugar), impossível para outras (as que precisam obedecer a regras de terceiros) e o caminho da luz e da salvação para um terceiro grupo de pessoas: as que são responsáveis pelas próprias doenças, pelo próprio estresse e que precisam lembrar que trabalho não é tudo nessa vida.

    Espero que tenham gostado! Poupe sua energia e aplique-a em situações realmente necessárias!

COMPARTILHE COM ALGUÉM
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
COMENTÁRIOS

Carrinho

0

Nenhum produto no carrinho.

Tecle Enter para pesquisar e Esc para fechar